"Sou uma pessoa alegre, divertida e com um sentido de humor muito apurado. Gosto de brincar a falar a sério e falar a sério a brincar. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Tenho felicidade para puder ser doce, mas também tenho amargura para puder ser fria. Sei retribuir em dobro o que fazem para me agradar. Não sei amar pela metade, gosto de ter
tudo por inteiro."
Oh, Doctor. You keep my mind afloat everyday. I hope everybody else who sees this will travel to Gallifrey, discover its beauty and fill this space with their experience there.
Visit my other friends who had been on the TARDIS, will you?
"I´m a Grenade!"
"A tua ausência"

segunda-feira, 29 de julho de 2013 @ 19:50 | leave a comment?


O relógio quebrado na cabeceira da cama ainda funciona, mesmo com a tua ausência que tanto se tem notado nestes últimos tempos. Apago a luz, arrumo a cama, abstraio-me das vozes que lá de fora são provenientes. Só queria a tua presença aqui, nada mais. Tu, o teu corpo, o teu perfume, a tua alma, o teu coração e todo o teu amor, para se poderem deitar comigo e fazer da noite sombria e fria uma noite quente e de amor intenso. Sem mentiras, sem palavras, apenas olhares, suspiros, respirações ofegantes, nada mais. Eu sei que é pedir demais, mas ainda assim eu continuo aqui, á tua espera, embora saiba que nunca mais vais voltar. Estou feita em pedaços, mal consigo respirar neste ar que jamais terá odor a ti, mas o meu coração, por mais quebrado que esteja ainda continua a bater. Para a dor talvez ainda haja uma cura, mas necessito de a encontrar, como se de uma receita se tratasse. As fechaduras partidas são sinal que tu nunca mais voltarás. Eu tentei ser o teu melhor, ser o teu anjo da guarda, ser um livro aberto na qual escreverias tudo o que mais gostasses, mas nada foi suficiente. Ainda vejo o reflexo do teu rosto no espelho em que ambos nos observávamos, ainda te vejo do meu lado como sempre estiveste, ainda procuro um propósito, ainda procuro a vida. Não posso fazer com que me voltes a amar, não posso fazer com que o teu coração sinta aquilo que no passado sentiu. Fecharei os meus olhos na esperança de nunca mais te ver ou imaginar que um dia vais voltar a morrer de amores por mim. Jamais este amor eterno me fará aparecer do teu lado nas noites em que mais precisares. Eu preciso de voltar a sentir o toque daquelas palavras poderosas que de ti eram provenientes, preciso de voltar a ouvir o tom suave da tua voz. Porque é que te tiraram de mim? Porque é que o nosso amor não foi imortal? Guardo no meu peito a chama do nosso amor, que por mais fraca que esteja, estará sempre viva, dentro de mim. Guardo a voz de quem me amou, de quem me fez feliz e de quem jamais voltará para me amar.
Recent Posts or Older Posts?